quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Tempo Novo... Novo tempo...

Existe isso mesmo? Tempo novo, novo tempo, será que o Tempo muda ou mudo eu? Sei que o tempo já me emudeceu, já me fez falante, sorridente, triste... e engraçado: Me mudou de novo para onde admiro o mudo silêncio, a ausência de explicações, de barganhas, de discussões. Depois de tempo suficiente com a tecla "Foda-se" ligada, agora parece tentador a tecla "Mudo"... Como já disse o engenheiro, perdi a conta das pérolas e porcos... O silêncio cai bem. Até que de novo, tudo mute.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

The One With Ela disse adeus...

Sugestão: Começar ler ouvindo "Wherever you will go" (The Calling) e depois de ler ouvir "Fã n.1" (Guilherme Arantes)

A primeira expressão que me ocorreu: Caralho!!!
Nada como a constante e imutavel Mudança.
Movimentos, oscilação, novidade.
O frio na barriga do Novo
A sensação de realização, mais um degrau rumo ao Vôo
Voto sucesso, voto felicidade, voto buona fortuna!
Inevitável como a primavera que explode na primeira flor
A mudança também já trouxe saudade de tanta coisa por dizer
Tanta coisa dita, pra entreter, pra fazer sorrir, pra umedecer, pra valer
Saudade do sorvete de baunilha que ando insano pra provar
Mas acima de tudo a certeza de que o que é é,
E em sendo integrante de um período de mudanças boas pra mim,
Certeza de que, concordando com Einstein: Tempo e distância são relativos,
Onde ou quando quer que eu te encontre, seu espaço comigo é seu
Na proximidade de um email, phone call, pensamento
Aqui aplaudindo sempre, vendo seu sucesso com a plaquinha "Eu já sabia" no alto
Irremediávelmente seu amigo, seu amante discípulo de Platão
Boa sorte sempre gata!